Mas porque Almas Castelos? Eu conheci algumas. São pessoas cujas almas se parecem com um castelo. São fortes e combativas, contendo no seu interior inúmeras salas, cada qual com sua particularidade e sua maravilha. Conversar, ouvir uma história... é como passear pelas salas de sua alma, de seu castelo. Cada sala uma história, cada conversa uma sala. São pessoas de fé flamejante que, por sua palavra, levam ao próximo: fé, esperança e caridade. São verdadeiras fortalezas como os muros de um Castelo contra a crise moral e as tendências desordenadas do mundo moderno. Quando encontramos essas pessoas, percebemos que conhecer sua alma, seu interior, é o mesmo que visitar um castelo com suas inúmeras salas. São pessoas que voam para a região mais alta do pensamento e se elevam como uma águia, admirando os horizontes e o sol... Vivem na grandeza das montanhas rochosas onde os ventos são para os heróis... Eu conheci algumas dessas águias do pensamento. Foram meus professores e mestres, meus avós e sobretudo meus Pais que enriqueceram minha juventude e me deram a devida formação Católica Apostolica Romana através das mais belas histórias.

A arte de contar histórias está sumindo, infelizmente.

O contador de histórias sempre ocupou um lugar muito importante em outras épocas.

As famílias não têm mais a união de outrora, as conversas entre amigos se tornaram banais. Contar histórias: Une as famílias, anima uma conversa, torna a aula agradável, reata as conversas entre pais e filhos, dá sabedoria aos adultos, torna um jantar interessante, aguça a inteligência, ilustra conferências... Pense nisso.

Há sempre uma história para qualquer ocasião.

“Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc. 16:15)

Nosso Senhor Jesus Cristo ensinava por parábolas. Peço a Nossa Senhora que recompense ao cêntuplo, todas as pessoas que visitarem este Blog e de alguma forma me ajudarem a divulga-lo. Convido você a ser um seguidor. Autorizo a copiar todas as matérias publicadas neste blog, mas peço a gentileza de mencionarem a fonte de onde originalmente foi extraída. Além de contos, estórias, histórias e poesias, o blog poderá trazer notícias e outras matérias para debates.
Agradeço todos os Sêlos, Prêmios e Reconhecimentos que o Blog Almas Castelos recebeu. Todos eles dou para Nossa Senhora, sem a qual o Almas Castelos não existiria. Por uma questão de estética os mesmos foram colocados na barra lateral direita do Blog. Obrigado. Que a Santa Mãe de Deus abençoe a todos.

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Deu o resto para Deus

Nota do Blog: O homem, por muitas vezes é ingrato. Deus lhe deu a vida e todas as coisas criadas para que fosse senhor delas, deu-lhe alimento e a água, deu-lhe tudo o que precisava para viver bem (Gênesis, capítulo 1, versículos 28 a 30). O que damos a Deus em gratidão? Muitas vezes o homem esquece até que Deus existe... Pede quando está necessitado, mas não agradece quando recebe... Trouxe hoje um conto de um poeta desconhecido. Vejamos:

Um poeta descreve a historia de um coração:

Era uma vez um rapaz que pegou seu coração e arremessou contra o chão. O impacto reduziu o coração em vários pedaços.

O que fez com eles? Reservou um pedaço para o Prazer. Outro para a Riqueza. Outro para o Poder. Outro e outros ainda, para outras vaidades e ilusões da vida.

Olhando para o chão, notou que haviam sobrado pequenos fragmentos. Recolheu aqueles restos, colocou-os na palma da mão e os ergueu solenemente para o céu dizendo: “Meu Deus, tudo isto eu vos ofereço”.

Esse rapaz foi muito descarado. Deu sua juventude para o demônio e a velhice para Deus!

Palavra de Deus:– "Filho, acolhe a instrução desde a juventude, e usufruirás da sabedoria até a velhice (Eclo 6,18)

Fonte: Boletim Padre Pelágio
Pintura: Ferdinand Georg Waldmuller (1793-1865)

segunda-feira, 28 de maio de 2012

"Só Deus não morre" - Cristeros



O conhecido e estimado comerciante José Garcia, de 60 anos de idade, escrevera na vitrina de sua loja, em Puebla (México) “Viva Cristo Rei.”

Ninguém ousara molestá-lo por isso, até que, em julho de 1926, passando por ali o general callista Amaya, deu com a inscrição que ele detestava. Vê-la e saltar do cavalo foi um instante. Entrou na loja de revolver em punho e exigiu que aqueles dizeres fossem apagados imediatamente.

Nunca! – respondeu o comerciante. – Esta casa é minha e aqui posso expor o que eu quiser.

Preso no mesmo instante, pouco depois era sentenciado a morte sem processo algum. Conta-se que, antes de dar ao carrasco a ordem de matá-lo,  o general Amaya voltou-se para José Garcia e, escarnecendo-o, disse:

- Veremos, agora como os católicos sabem morrer.

- Morremos assim – replicou Garcia – beijando o Crucifixo e apertando-o ao peito com ternura. Voltando para o general, acrescentou: – Eu vos perdôo.

Varado de balas, caiu de braços abertos, erguendo para o Céu o Crucifixo, que ainda segurava na mão direita. Na vitrina de sua casa podia-se ler: “Só Deus não morre, e jamais morrerá!”

(TESOURO DE EXEMPLOS – vol. 11 – Ed. Vozes Ltda., Petrópolis, RJ –Pe. Francisco Alves, C. SS. R – 2ª. edição – 1960, p. 194).

Fonte: AASCJ - Associação Apostolado do Sagrado Coração de Jesus

segunda-feira, 21 de maio de 2012

O que haverá depois?

Há certos textos que não precisam explicação. Por sí já dizem tudo. Uma leitura simples trará profunda reflexão. Recebí por e-mail de minha irmã, mas desconheço o autor. Uma mensagem de fé para os nossos dias.

No ventre de uma mulher grávida estavam dois bebês. O primeiro pergunta ao outro:

- Você acredita na vida após o nascimento?

- Certamente que sim. Algo tem de haver após o nascimento! Talvez estejamos aqui, principalmente, porque nós precisamos nos preparar para o que seremos mais tarde.

- Bobagem, não há vida após o nascimento. E como verdadeiramente seria essa vida, se ela existisse?

- Eu não sei exatamente, mas por certo haverá mais luz lá do que aqui... Talvez caminhemos com nossos próprios pés e comamos com a boca.

- Isso é um absurdo! Caminhar é impossível. E comer com a boca? É totalmente ridículo! O cordão umbilical nos alimenta. Eu digo somente uma coisa: a vida, após o nascimento, está excluída – o cordão umbilical é muito curto!

- Na verdade, certamente, há algo depois do nascimento. Talvez seja apenas um pouco diferente do que estamos habituados a ter aqui...

- Mas ninguém nunca voltou de lá, para falar sobre isso. O parto apenas encerra a vida. E, afinal de contas, a vida é nada mais do que a angústia prolongada na escuridão.

- Bem, eu não sei exatamente como será depois do nascimento, mas com certeza veremos a mamãe e ela cuidará de nós.

- Mamãe? Você acredita na mamãe? E onde ela supostamente está?

- Onde? Em tudo à nossa volta! Nela e, através dela, nós vivemos. Sem ela tudo isso não existiria!

- Eu não acredito. Eu nunca vi nenhuma mamãe. Por isso, é claro, que não existe mamãe nenhuma!

- Bem, mas às vezes quando estamos em silêncio, podemos ouvi-la cantando; ou sentimos como ela afaga nosso mundo... Saiba: eu penso que só depois de nascidos nossa vida será mais “real”, pois ela tomará nova dimensão. Porque aqui, aonde estamos agora, apenas estamos nos preparando para essa outra vida...

(Autor desconhecido)

domingo, 13 de maio de 2012

Um olho por minha Mãe


A Catedral de Notre Dame de Paris é rica em histórias e milagres. Eis um conto medieval francês.

Um menino órfão que vivia aos cuidados dos padres da Catedral de Notre Dame, começou a andar um pouco triste e pensativo. O padre vendo a tristeza no rosto inocente se aproximou e perguntou-lhe:

- O que está acontecendo? Por que tens andado pensativo e tão triste?

- É que eu vejo que muitos meninos tem uma mãe para poderem abraçar, mas eu não tenho nenhuma – respondeu o menino.

O padre se compadecendo da situação daquele menino inocente, lhe falou com um sorriso caridoso:

- Meu filho, você não sabe que você tem a Mãe mais bonita de todas as Mães? Para as crianças órfãs, Nossa Senhora assume uma maternidade toda especial.

Todo contente e já confortado, saiu de lá com a convicção alegre de que sua Mãe era a mais bonita de todas as Mães...

Toda a vez que ia à Catedral, rezava de modo mais especial, porém com um pedido inesperado: o menino queria ver sua Mãe pessoalmente. Para isso não só rezava, mas fazia sacrifícios também.

Num desses dias maravilhosos do mês de maio, Paris estava toda florida. A Catedral estava toda ornada com flores. Logo pela manhã o menino apareceu desmaiado perto da imagem de Nossa Senhora. Sendo socorrido pelo Padre e cercado pelos fiéis, o menino acorda nos braços do religioso com um sorriso celestial. Perguntam-lhe o que aconteceu e ele responde:

- Minha Mãe atendeu meu pedido, Nossa Senhora me apareceu e ela é realmente a mais bonita de todas as Mães.

- Mas o que aconteceu com seus olhos? – respondeu-lhe o padre, vendo o olho direito do menino branco e opaco como se tivesse passado uma lixa.

- É que Nossa Senhora me pediu um sacrifício em troca. Ela me apareceu mas disse que eu não iria enxergar mais do olho direito.

O Milagre se espalhou como um vendaval pela região. Muitas pessoas iam na Catedral pela manhã, só para ver o menino rezar para a Santíssima Virgem.

Perguntavam a ele o que ele estava pedindo desta vez. E ele sempre respondia:

- Quero ver novamente minha Mãe que está no Céu.

- Mas e se Nossa Senhora lhe pedir o outro olho e você ficar definitivamente cego? – retrucavam.

Ao que respondia:

- Minha Mãe que está no Céu é tão linda, que depois de vê-la novamente, não quero ver mais nada neste mundo.

E assim passou-se um mês de orações e penitências. E certa manhã, enquanto rezava diante da imagem de Nossa Senhora, o menino ergueu a cabeça, sorriu e desmaiou novamente.

Todos os que estavam no local perguntavam entre si, se o menino teria visto a Santíssima Virgem novamente. O Tumulto de pessoas estava tornando-se grande.

O Padre acolheu o menino nos braços novamente e chamava-o pelo nome... Na sua face tinha um brilho extraordinário... Ainda com os olhos fechados o menino exclamou:

- Eu vi minha Mãe!

E ao abrir os olhos, os dois estavam normais. Nossa Senhora tinha restituído o olho direito do menino, deixando-o com a visão perfeita.

QUÃO BONDOSA É NOSSA MÃE QUE ESTÁ NO CÉU, MAS MUITAS VEZES PARA QUE ELA ATENDA NOSSOS PEDIDOS, ELA MANDA UMA PROVAÇÃO PARA TESTAR A NOSSA FÉ.

Autoria desconhecida.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Sob a proteção de Deus

Depois de um incêndio florestal no Parque Nacional de Yellowstone, guardas florestais começaram a sua caminhada até uma montanha para avaliar os danos do inferno e um deles encontrou um pássaro literalmente petrificado em cinzas, empoleirado no chão na base de uma árvore.

Um pouco enojado com a visão misteriosa, ele derrubou o pássaro com uma vara.

Quando ele bateu nela delicadamente, três filhotes minúsculos correram sob as asas de sua mãe morta. A mãe amorosa, em plena consciência do desastre iminente, tinha levado seus filhos para a base da árvore e reuniu-os debaixo das asas, instintivamente sabendo que a fumaça tóxica subiria.

Ela poderia ter voado para a segurança, mas se recusou a abandonar seus bebês. Em seguida, o incêndio chegou e o calor queimou seu corpo pequeno, mas a mãe permaneceu firme porque ela tinha se disposto a morrer para que assim, aqueles sob a cobertura de suas asas, pudessem viver.

"Ele te cobrirá com suas plumas, sob suas asas encontrarás refúgio. Sua fidelidade te será um escudo de proteção”. (Bíblia Católica - Ave Maria - Salmo 90:4)

Sejais fiéis. Não peques jamais. Procure primeiramente fazer a vontade de Deus, o resto lhe virá por acréscimo.

Recebi por e-mail, desconheço o autor.