Mas porque Almas Castelos? Eu conheci algumas. São pessoas cujas almas se parecem com um castelo. São fortes e combativas, contendo no seu interior inúmeras salas, cada qual com sua particularidade e sua maravilha. Conversar, ouvir uma história... é como passear pelas salas de sua alma, de seu castelo. Cada sala uma história, cada conversa uma sala. São pessoas de fé flamejante que, por sua palavra, levam ao próximo: fé, esperança e caridade. São verdadeiras fortalezas como os muros de um Castelo contra a crise moral e as tendências desordenadas do mundo moderno. Quando encontramos essas pessoas, percebemos que conhecer sua alma, seu interior, é o mesmo que visitar um castelo com suas inúmeras salas. São pessoas que voam para a região mais alta do pensamento e se elevam como uma águia, admirando os horizontes e o sol... Vivem na grandeza das montanhas rochosas onde os ventos são para os heróis... Eu conheci algumas dessas águias do pensamento. Foram meus professores e mestres, meus avós e sobretudo meus Pais que enriqueceram minha juventude e me deram a devida formação Católica Apostolica Romana através das mais belas histórias.

A arte de contar histórias está sumindo, infelizmente.

O contador de histórias sempre ocupou um lugar muito importante em outras épocas.

As famílias não têm mais a união de outrora, as conversas entre amigos se tornaram banais. Contar histórias: Une as famílias, anima uma conversa, torna a aula agradável, reata as conversas entre pais e filhos, dá sabedoria aos adultos, torna um jantar interessante, aguça a inteligência, ilustra conferências... Pense nisso.

Há sempre uma história para qualquer ocasião.

“Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc. 16:15)

Nosso Senhor Jesus Cristo ensinava por parábolas. Peço a Nossa Senhora que recompense ao cêntuplo, todas as pessoas que visitarem este Blog e de alguma forma me ajudarem a divulga-lo. Convido você a ser um seguidor. Autorizo a copiar todas as matérias publicadas neste blog, mas peço a gentileza de mencionarem a fonte de onde originalmente foi extraída. Além de contos, estórias, histórias e poesias, o blog poderá trazer notícias e outras matérias para debates.
Agradeço todos os Sêlos, Prêmios e Reconhecimentos que o Blog Almas Castelos recebeu. Todos eles dou para Nossa Senhora, sem a qual o Almas Castelos não existiria. Por uma questão de estética os mesmos foram colocados na barra lateral direita do Blog. Obrigado. Que a Santa Mãe de Deus abençoe a todos.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Cuidado! Deus está te olhando...

Madre Mariana de Jesus Torres foi uma das fundadoras do Mosteiro da Imaculada Conceição em Quito – Equador. Dificilmente alguém lê sua história e não muda de vida. O livro estremece a alma mais endurecida.

http://almascastelos.blogspot.com.br/2012/02/madre-mariana-de-jesus-torres.html

É de autoria de Madre Mariana esses versos:

Mira que te mira Dios
Mira que te está mirando
mira que deves morir
mira que no sabes quando

Tradução:

Note que Deus te olha
Note que Ele está te olhando
Note que deves morrer
Note que não sabes quando

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

São Bernardo de Menton

Bernardo de Menthon, é um santo muito original. Prestou grande serviço aos peregrinos que iam a Roma, e precisavam transpor as montanhas dos Alpes cobertos de gelo e cheios de perigos. Amestrou cães para descobrir pessoas que se perdiam no meio da neve. São chamados “cães de São Bernardo”.

Construiu também uma hospedaria naquelas alturas inóspitas, para abrigar e socorrer, gratuitamente, os peregrinos necessitados de alimento e ajuda. Essa hospedaria existe até hoje.

Foi assim que São Bernardo de Menthon salvou a muitos peregrinos, arriscados a morrer no gelo ou extraviados no meio das montanhas. Como estamos vendo, Deus suscita santos conforme as necessidades de cada época.

Ainda menino, foi abandonado pela mãe. Passou a juventude como eremita numa região deserta e abandonada. Intimado a aceitar o bispado de Paris, nem por isso deixou de viver uma vida modesta e dedicada aos pobres. Repartia seus bens entre eles e atraía muitos para ouvir suas pregações.

Um dia mandou chamar um escrevente para gravar uma data na cabeceira de sua cama. Ninguém sabia o que significava isto, até o dia em que o santo bispo fechou os olhos para sempre. Era o dia de sua morte.

Talvez a parte menos comentada de sua vida, era o fato de que São Bernardo era contra a ignorância religiosa, os maus costumes do clero, o abandono dos fiéis e o comércio das coisas espirituais.

Inscrito no Martirológio Romano em 1681, São Bernardo de Menton (ou São Bernardo de Aosta – como também era conhecido) foi proclamado pelo papa Pio XI, em 1923, padroeiro dos povos dos Alpes, dos alpinistas e dos esquiadores.

Fonte: Paulinas e Boletim do Padre Pelagio