Mas porque Almas Castelos? Eu conheci algumas. São pessoas cujas almas se parecem com um castelo. São fortes e combativas, contendo no seu interior inúmeras salas, cada qual com sua particularidade e sua maravilha. Conversar, ouvir uma história... é como passear pelas salas de sua alma, de seu castelo. Cada sala uma história, cada conversa uma sala. São pessoas de fé flamejante que, por sua palavra, levam ao próximo: fé, esperança e caridade. São verdadeiras fortalezas como os muros de um Castelo contra a crise moral e as tendências desordenadas do mundo moderno. Quando encontramos essas pessoas, percebemos que conhecer sua alma, seu interior, é o mesmo que visitar um castelo com suas inúmeras salas. São pessoas que voam para a região mais alta do pensamento e se elevam como uma águia, admirando os horizontes e o sol... Vivem na grandeza das montanhas rochosas onde os ventos são para os heróis... Eu conheci algumas dessas águias do pensamento. Foram meus professores e mestres, meus avós e sobretudo meus Pais que enriqueceram minha juventude e me deram a devida formação Católica Apostolica Romana através das mais belas histórias.

A arte de contar histórias está sumindo, infelizmente.

O contador de histórias sempre ocupou um lugar muito importante em outras épocas.

As famílias não têm mais a união de outrora, as conversas entre amigos se tornaram banais. Contar histórias: Une as famílias, anima uma conversa, torna a aula agradável, reata as conversas entre pais e filhos, dá sabedoria aos adultos, torna um jantar interessante, aguça a inteligência, ilustra conferências... Pense nisso.

Há sempre uma história para qualquer ocasião.

“Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc. 16:15)

Nosso Senhor Jesus Cristo ensinava por parábolas. Peço a Nossa Senhora que recompense ao cêntuplo, todas as pessoas que visitarem este Blog e de alguma forma me ajudarem a divulga-lo. Convido você a ser um seguidor. Autorizo a copiar todas as matérias publicadas neste blog, mas peço a gentileza de mencionarem a fonte de onde originalmente foi extraída. Além de contos, estórias, histórias e poesias, o blog poderá trazer notícias e outras matérias para debates.
Agradeço todos os Sêlos, Prêmios e Reconhecimentos que o Blog Almas Castelos recebeu. Todos eles dou para Nossa Senhora, sem a qual o Almas Castelos não existiria. Por uma questão de estética os mesmos foram colocados na barra lateral direita do Blog. Obrigado. Que a Santa Mãe de Deus abençoe a todos.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Esses dias eu rezei por você

Estava pensando sobre o Blog Almas Castelos, desde a época de sua formação, o motivo pelo qual foi criado, sua história e a história de quem o escreve. A indiferença, o sofrimento, a incompreensão, a perseguição e o abandono fizeram parte da pré-criação e do inicio do Blog e de seu criador nos meses que antecederam o Almas Castelos. Mas essas coisas todas serviram como sacrifícios para que, posteriormente, eu pudesse receber a graça de criar o Blog Almas Castelos.

Passaram-se alguns anos. Lembro-me dos primeiros amigos, dos primeiros incentivadores, dos que me apoiaram e me ensinaram muito.

No decorrer desse tempo todo, muita coisa aconteceu, muita coisa mudou, e tudo valeu a pena. Tenho a certeza de que o Blog já fez bem a muitas pessoas. E isso me anima cada vez mais.

Muitos visitam o Blog por vários motivos. Já recebi mensagens de agradecimento, de religiosos, de ateus, de curiosos, de sacerdotes, de quem havia perdido a fé, etc...

Então, rezo por todos. Não me esqueço de pedir diariamente para que Nossa Senhora, abençoe e ajude a todos nas dificuldades da vida. Muitas e muitas vezes também pedi para rezar missa por todos os que visitam ou já visitaram o Blog Almas Castelos. Quando eu visitava algum mosteiro de freiras ou frades enclausurados, sempre coloquei no livro de intenções de orações: “pelos que visitam e visitaram o Blog Almas Castelos”.

Dessa forma, hoje ofereço um texto especial que tem na Bíblia Sagrada narrada por Cid Moreira: Ei-lo:

Esses dias parei num lugar tranqüilo
me concentrei, olhei para o céu 
e me lembrei especialmente de você.

Pode ser que nem saiba seu nome,
seu endereço, preferências,
mas nem por isso é justo dizer
que não sei nada de você.

Todas as pessoas que acreditam no poder de Deus
vivem preocupadas umas com as outras
e de um modo ou de outro se conhecem.

Não importa o nome, nem o endereço
ou as preferências,
O que importa mesmo é a fé e o amor.

O amor que tudo supera e a fé assumida
com absoluta confiança em Deus.
Por isso orei por você.

Estamos todos juntos guardados
no imenso coração do nosso Deus e Pai
e o que de melhor podemos fazer
é orar uns pelos outros
para que todos possamos atravessar
os momentos difíceis da vida
com todo amor e com toda fé.

Esses dias eu orei por você.
Orei porque todas as pessoas necessitam de oração.
Vou continuar orando para que o Senhor
proteja você e a sua casa do perigo.
Mas uma coisa eu lhe peço:
Quando você falar com Deus,
ore por mim também!

Fonte: Bíblia Sagrada narrada por Cid Moreira

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

A oração mais antiga encontrada pelos homens

Tão logo, ao se converter, o apóstolo São Lucas ficou encantado pela Mãe de Deus. E ao tentar explicar como Ela era às pessoas que ele pregava o evangelho, pintou uma figura que depois foi parar na Polônia (Nossa Senhora de Jasna Gora). Portanto Nossa Senhora é venerada desde a época dos apóstolos.

Mas só isso? Os anjos a veneraram desde o seu nascimento, pois Ela era a Mãe de Deus, e o anjo São Gabriel se ajoelhou ante a Ela para anunciar a mensagem de Deus.

Tudo o que os Anjos fazem, é mandado por Deus, pois são mensageiros de Deus. Então quem ensinou a São Gabriel a saudação Angélica (Ave Maria) pelo qual seria anunciada Nossa Senhora, foi o próprio Deus.

Mas não é só isso. A Ordem de Nossa Senhora do Carmo, os Carmelitas, tem sua história iniciada no antigo testamento. Santo Elias – que Deus levou para o Paraíso num carro de fogo – fundou uma ordem 400 anos antes de Nossa Senhora nascer, para louvar a Mãe de Deus que iria nascer (Ordem dos Carmelitas).

Na foto desta postagem é uma descoberta arqueológica. Na Catacumba de Santa Priscila, encontra-se essa pintura dos primeiros cristãos, no século II, onde mostra a Virgem com o Menino Jesus ao peito e um profeta, identificado como Isaías, ao seu lado. Nas catacumbas de São Pedro e São Marcelino também vemos uma pintura do século III ou IV, que mostra Maria entre Pedro e Paulo, com as mãos estendidas em oração.

A ORAÇÃO MAIS ANTIGA ENCONTRADA PELOS HOMENS:

No ano início do Século XX, no ano de 1927, no Egito, foi encontrado um fragmento de papiro que remonta ao século III, que foi adquirido pela Biblioteca John Ryland, de Manchester (Inglaterra). O pequeno papiro cujas dimensões são de 18 cm por 9,4 cm, que foi catalogado como Ryl.III,470, teve seu conteúdo identificado em 1939; é o texto de uma oração dirigida a Maria Santíssima, invocada como Theotókos (Mãe de Deus) no século III.

A Palavra Theotókos é uma palavra grega que quer dizer Mãe de Deus.

O texto do fragmento de papiro foi editado em 1938, sem que se tivessem até então identificado os dizeres. Isto só foi feito no ano seguinte por F. Mercenier: este pesquisador verificou que se tratava da oração mariana conhecida e recitada ainda hoje com as palavras iniciais “A Vossa Proteção”. Neste fragmento estava escrito:

"À vossa proteção recorremos Santa Mãe de Deus.
Não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades,
Mas livrai-nos sempre de todos os perigos,
Ó Virgem gloriosa e bendita!".

Esta oração conhecida com o nome “Sub tuum praesidium” (À vossa proteção) é a mais antiga oração a Nossa Senhora que se conhece. Tem ela uma excepcional importância histórica pela explícita referência ao tempo de perseguições dos cristãos (Livrai-nos de todo perigo) e uma particular importância teológica por recorrer à intercessão de Maria invocada com o título de Theotókos (Mãe de Deus).

Em latim:

Sub tuum praesidium confugimus, Sancta Dei Genetrix.
Nostras deprecationes ne despícias in necessitátibus,
sed a periculis cunctis libera nos semper,
Virgo Gloriosa et Benedicta. Ámen.

Essa magnífica oração já foi musicada por vários autores, desde o canto gregoriano, cantos sacros e até por Mozart (quando tinha 17 anos de idade).

O texto primitivo do qual derivam as diversas variações litúrgicas (copta, grega, ambrosiana e romana) é o seguinte: “Sob a asa da vossa misericórdia nós nos refugiamos, Theotókos; não recuse os nossos pedidos na necessidade e salva-nos do perigo: somente pura, somente bendita”.

FONTES:

http://papocatolico.blogspot.com.br/2013/01/a-mais-antiga-oracao-da-mae-de-deus.html

http://www.a12.com/santuario-nacional/formacao/detalhes/nossa-senhora-do-monte-claro-jasna-gora-czestochowa

http://ebrael.info/2013/11/16/sub-tuum-praesidium/